Ana Alcântara
Home Acima LIVRO 2006 AdrianeJackson Alyne Marchiori Ana Alcântara Ana Costa Ana Farias Bruna Corecha Bruno Oliveira ClaudionorSilva Jr Cristiane Lopes Débora Macedo Edvilson SilvaJr Felipe Carvalho FranciscaVieira Gabriela Rocha Giuliana Santos Gleidson Sousa Jeanny Karlla Joelma Costa José MªCosta Jr Juliana Silva Karine Corecha Kerollen Costa Laís Bibas Larissa Alves Liege Arruda Lorena Ramos Luísa Silva Naina Jardim OsmarcelinaCardoso Priscila Silva RaimundoVictor RamayanaPena Sálua Fayal Samuel Aquino ShirsellemCosta Vanessa Alves Waldecy Cunha Jr

 

 

I Concurso de Redação "Minha água, minha vida"

Realização HIGISERVICE-Y.YAMADA - Dia Mundial da Água 2006

ANA CAROLINA RODRIGUES ALCÂNTARA
5ª série do Ensino Fundamental 
Escola Luiz Nunes Direito / Ananindeua - PA
 

 

ÁGUA, PRINCÍPIO DE VIDA

Eu, Gotícula, acredito que estamos na era do conhecimento da constatação, somos bombardeados a todo instante por informações que nos incomodam, dentre elas a falta de água, que é o fator que deu origem, e que sustenta a vida no planeta Terra, hoje porém ameaçada. Sem ela, nenhum ser vivo sobreviveria. Mais da metade de todos os seres vivos tem o seu habitat na água. Entre outras finalidades, a água serve para refrigerar máquinas das fábricas, para a navegação, como vias de transporte, comunicação e geração de energia.

Para que tudo isso seja mantido, precisamos fazer alguma coisa para salvar a água no planeta para que mais vidas não sejam comprometidas com a falta dela.

Foi na era Pré-Cambriana que a água teve a sua origem, através do resfriamento da Terra, que era envolta por uma atmosfera de gases e vapores que saiam dos vulcões e se formavam as nuvens que deram origem aos oceanos. Da era Pré-Cambriana a era atual, Cenozóica, em que houve o surgimento do homem moderno, dentre todas as eras em que houve o desenvolvimento de outros seres vivos, esta atual é o período em que o homem mais se apropriou da natureza de maneira irracional, não respeitando durante séculos, a capacidade do ciclo natural da água na natureza, imaginando que era um recurso inesgotável que jamais se acabaria. Porém, com o surgimento da ciência, o homem começou a perceber que havia alguma coisa de errada na natureza, através de seus estudos científicos, observando, experimentando e comprovando para todos os povos a necessidade de mudarmos nossos hábitos no que se refere ao uso e ao cuidado com a água.

Daí surgiu a necessidade de repararmos esse erro das gerações passadas, em que 1,3 bilhão de pessoas sofrem com a falta de água, a poluição dos grandes rios, causando enfermidades no mundo todo e matando vidas ali existentes, além do desperdício de vários tipos, num mundo tão desigual, como o de ficar horas tomando banho.

No sentido de minimizar os problemas citados e promover a preservação da água em nosso planeta, as recomendações que eu, Gotícula, faço, é que com a ajuda do Estado, dos órgãos competentes que tratam da questão da água e da sociedade em geral, é que haja uma política séria, persistente no que se refere a água em que:  

 

As indústrias, as pessoas que poluem as águas fossem realmente penalizadas pelas leis que protegem o meio ambiente;

As Companhias de Água e Saneamento Básico fizessem a manutenção constantemente nas suas redes de distribuição, evitando assim, o desperdício pelos canos furados, defeituosos, caso não fizessem, fossem multadas;  

As válvulas convencionais de descarga fossem abolidas e substituídas pelas de 06 litros, que são mais econômicas;

Houvesse uma justa distribuição de água potável, com moderação para todos, já que a que temos disponível na terra é de 1% para satisfazer as diversas necessidades do homem no planeta;  

Por fim, que essa política tivesse como base uma educação de qualidade, de hábitos e atitudes com a água desde a Educação Infantil, despertando no individuo uma consciência constante sobre a importância e o cuidado com a água para o futuro da humanidade.

Ana Carolina Rodrigues Alcântara 
5ª série do Ensino Fundamental 
Escola Luiz Nunes Direito / Ananindeua - PA
 

[MÚSICA 'MOLHADA']  [OUTRAS REDAÇÕES-2006]