Priscila Silva
Home Acima LIVRO 2006 AdrianeJackson Alyne Marchiori Ana Alcântara Ana Costa Ana Farias Bruna Corecha Bruno Oliveira ClaudionorSilva Jr Cristiane Lopes Débora Macedo Edvilson SilvaJr Felipe Carvalho FranciscaVieira Gabriela Rocha Giuliana Santos Gleidson Sousa Jeanny Karlla Joelma Costa José MªCosta Jr Juliana Silva Karine Corecha Kerollen Costa Laís Bibas Larissa Alves Liege Arruda Lorena Ramos Luísa Silva Naina Jardim OsmarcelinaCardoso Priscila Silva RaimundoVictor RamayanaPena Sálua Fayal Samuel Aquino ShirsellemCosta Vanessa Alves Waldecy Cunha Jr

 

 

I Concurso de Redação "Minha água, minha vida"

Realização HIGISERVICE-Y.YAMADA - Dia Mundial da Água 2006

PRISCILA SANTOS RUFINO E SILVA
6ª série do Ensino Fundamental 
Escola Estadual Lauro Sodré / Belém - PA
 

 

MINHA ÁGUA, MINHA VIDA

Ao acordar pela manha, o corpo logo reclama pelo asseio matinal e de imediato vou ao encontro da água: é o meu primeiro banho do dia. Sigo até a cozinha e lá está ela sendo usada no preparo do café. Ao terminar a primeira refeição diária, meu hálito e meus dentes suplicam minha atenção e quem vem me auxiliar para atender a esse apelo? Ela, a água. Volto à cozinha e a vejo vigorosa, prestativa e faceira, descer da torneira, a louça lavando, serena e cheia de graça. Dou-me conta de que não conseguiria viver sem ela. Ocorre-me que ela pode me faltar e fico muito assustada. Então, percebo que ao meu direito de usá-la corresponde o meu dever de não abusar usando-a inutilmente, além da firme consciência para agir sempre em favor da sua preservação.

Vêm à lembrança alguns belos trechos da linda canção “Terra, Planeta Água”, de Guilherme Arantes: “Água que nasce na fonte... Águas escuras dos rios que levam a fertilidade ao sertão... Águas que banham aldeias e matam a sede da população... Que caem das pedras... E depois dormem tranqüilas no leito dos lagos... Gotas de água da chuva alegre arco-íris sobre a plantação... Tão tristes são lagrimas na inundação... Águas que movem moinhos são as mesmas águas que encharcam o chão e sempre voltam humildes pro fundo da terra”. Essa composição poética representa um forte despertar da sensibilidade para o compromisso com a qualidade da água, com a qualidade da vida, ambas, uma e outra, com destinos inseparáveis e imprescindíveis à humanidade.

Na escola, a professora de geografia, após cumprimentar a turma, informou que a aula tratará da importância da água à sobrevivência de todos os seres vivos. Ao iniciar, indagou: será possível acreditar que a humanidade, em poucas décadas, poderá ter enormes dificuldades em encontrar água potável para sua sobrevivência? Explicou que a terra é o planeta dos oceanos, das cachoeiras, dos grandes rios, das geleiras e dos grandes blocos de gelos desprendidos das geleiras continentais que flutuam no mar e que se chamam icebergs. O planeta das grandes chuvas e enchentes; dos grandes desertos onde sempre há uma pequena área com água e que se chama oásis, permitindo o crescimento da vegetação e a fixação do homem; o planeta em que 70% de sua composição é água e que 97% de sua água está nos oceanos, portanto, salgada. Que ainda que exista tecnologia para dessalinizar a água e transformá-la em água potável, o custo é extremamente elevado. Que um dos fatores mais importantes que precisamos compreender em relação à água é a sua disponibilidade, cujo volume total existente na superfície da Terra não corresponde ao volume total disponível para o consumo da humanidade. Logo, dos 3% de águas restantes, 2% estão nas geleiras e apenas 1% é água doce presente na atmosfera, lençóis subterrâneos, lagos e rios, dos quais 0,99% são águas subterrâneas e 0,1% são águas dos rios, que são as águas mais buscadas para efeito de abastecimento publico de água potável. Alegou que é desse 1% que mais de seis bilhões de seres humanos devem obter a água que precisam para sobreviver. No entanto, partes desse 1% já estão poluídas por esgotos e resíduos industriais, tornando-se impróprias para o consumo. Ressaltou que o Brasil tem uma situação extremamente privilegiada em termos da participação em relação à água potável disponível no mundo, com 12% de toda a reserva de água doce existente no planeta, além de mais da metade de água doce da América do Sul, mas que essa grande disponibilidade de água concentra-se principalmente na região norte, na bacia do Rio Amazonas e parte do Pantanal, regiões em que a densidade populacional é muito baixa, menos de sete habitantes por quilômetro quadrado. Alex questiona qual a quantidade mínima de água, por dia, para atender as necessidades de uma família? A professora informou que a Organização Mundial de Saúde determinou que por dia uma família necessita, no mínimo, de 40 litros de água, para viver com dignidade, mas que nos paises ricos uma família chega a gastar até 250 litros por dia. Fernanda quer saber como são contaminadas as águas dos rios, das praias e dos lagos brasileiros e quais as doenças que são transmitidas por elas? A professora explicou que o maior agente poluidor dos cursos d’água hoje no Brasil é o esgoto das casas e das fábricas, despejados sem tratamento, nos rios, nas praias e nos lagos do território nacional e que nos dias atuais são lançados 4,3 vezes cargas poluidoras no rio que o tolerável. Que se a água não for limpa e segura, pode causar varias moléstias, entre as quais se destacam a cólera, a hepatite infecciosa, a esquistossomose, a diarréia, a malaria, a dengue e as que atacam os olhos, entre estas, inclusive, algumas que causam a cegueira. A diarréia é a maior causa de morte infantil no mundo inteiro. Algumas pessoas podem subestimá-la, mas nos locais onde não há água limpa,ela é fatal, provocando a desidratação e levando à morte. O mais trágico é que, embora tantas crianças morram por causa dela, ela seria plenamente evitável se a água fosse limpa.

Ecoa o som da sirene! Acabou a aula. Que pena! Foi a melhor da semana.

Após chegar em casa, pesquisei um pouco mais a respeito da água. Constatei, segundo informações da Organização Mundial de Saúde, que a água, atualmente, é escassa para um bilhão de habitantes do planeta e que se não forem adotadas medidas urgentes, um terço da população mundial poderá ficar sem água apropriada para o consumo até o ano de 2025.

Fiquei sabendo que o modo como a ocupação humana se dá hoje no mundo e os graves desequilíbrios resultantes de sua ação no ambiente, alem de provocar a morte de muitos animais e vegetais, compromete seriamente o abastecimento de água às populações do planeta, por exemplo, a ocupação de mananciais, que são as áreas que contêm fontes de água, como nascentes, rios, lagos, represas, açudes ou poços.

Diante do amplo aprendizado que o tema me proporcionou, pude compreender que nenhum ser consegue viver sem depender da água, assim sendo, o fornecimento de água potável para todos é o grande desafio da humanidade para os próximos anos, sendo inadiável a eliminação do lixo e do esgoto a céu aberto, bem como a recuperação das águas que se encontram contaminadas ou poluídas, eis que hoje se vê um decréscimo de água potável em todo o planeta, portanto, uma grave ameaça à sobrevivência de grande parte da população mundial.

Priscila Santos Rufino e Silva 
6ª série do Ensino Fundamental 
Escola Estadual Lauro Sodré / Belém - PA

 

[MÚSICA 'MOLHADA']  [OUTRAS REDAÇÕES-2006]