Outubro 1999
Home Acima Dezembro 1998 Janeiro 1999 Fevereiro 1999 Março 1999 Abril 1999 Maio 1999 Junho 1999 Julho 1999 Agosto 1999 Setembro 1999 Outubro 1999 Novembro 1999 Dezembro 1999 Janeiro 2000 Fevereiro 2000 Março 2000 Abril 2000 Maio 2000 Junho 2000 Julho 2000

 

REFLEXÕES  SOBRE  A  ÁGUA...
Tudo o que você precisa saber sobre a água, agora também na Internet: sergiosilva@higiservice.com.br

==ANO X== Nº. 111 ===== OUTUBRO / 1999 ==== Colaboração Sergio Silva ======

CRESCE A PRESSÃO EM PROL DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS 
Geólogo formado pela USP e doutor em hidrogeologia pela UFPA, Antonio Tancredi é um incansável defensor da utilização das águas subterrâneas, tanto para o abastecimento público quanto para uso industrial ou para a irrigação agrícola.

Tancredi tem a seu favor um verdadeiro arsenal de  argumentos para defender as suas idéias, as quais tem sido objeto de diversos artigos, publicados pela mídia setorial especializada e que, como não poderia deixar de ser, foram motivo de discussão no recente Encontro Nacional de Perfuradores de Poços, realizado em setembro no Hilton Belém pela ABAS/Núcleo Pará. 

Os argumentos apresentados por Tancredi não podem ser ignorados, merecendo uma ampla e profunda reflexão. Um dos fatores importantes na utilização de água subterrânea para abastecimento público é o seu baixo custo de captação, que, segundo ele, representa menos de 50% do equivalente em água superficial, pois dispensa a construção de obras como barragens, adutoras de recalque e estações de tratamento. Como exemplo, ele aponta estudos realizados na região, indicando que o custo de captação da água subterrânea de Santarém representa apenas 38,4% do gasto em captação da água superficial em Manaus. Em outras palavras, isso significa que, para cada R$ 100,00 gastos em Manaus com a captação de água, Santarém gastaria apenas R$ 38,40.  

A água subterrânea é acessível no meio urbano e rural, tornando-se disponível com grande rapidez no próprio local onde são geradas as demandas sem causar restrição às demais formas de ocupação do terreno, como acontece no caso das barragens. Enquanto o prazo de construção de um poço é de poucas semanas, demora-se meses e até anos para a construção de obras destinadas a captação e tratamento de águas superficiais de um rio ou lago. Além disso, a construção de poços pode ser melhor ajustada ao aumento da demanda de água, possibilitando um parcelamento dos investimentos. Semelhante a uma construção em módulos. Maior demanda, mais poços... No caso da captação de águas superficiais o dimensionamento do projeto exige um investimento antecipado, já que as instalações a serem construídas deverão levar em conta o crescimento da demanda futura, evitando que haja colapso de fornecimento em breve, tornando a obra defasada.

Embora situada na parte do globo mais rica em recursos hídricos, a nossa região tem carência de água para abastecimento público. Segundo Tancredi, somente em Belém existem cerca de 300.000 habitantes sem abastecimento de água. Como se isso não bastasse para sensibilizar as autoridades constituídas, continuam sendo tolerados graves problemas técnicos nos poços, os quais continuam sendo construídos por pessoal não qualificado em hidrogeologia, em desrespeito às normas de segurança.

RMB PODE SER INTEGRALMENTE ABASTECIDA POR ÁGUA SUBTERRÂNEA 
“A Região Metropolitana de Belém pode ser inteiramente suprida por água subterrânea”. 
Com mais essa afirmação, o Dr. Antonio Carlos Tancredi garante que toda a população de Belém e arredores pode ser abastecida exclusivamente por poços tubulares profundos, sem qualquer necessidade do sistema atual de captação de águas superficiais. Segundo ele, o aqüífero profundo em Belém é totalmente protegido de poluição e contaminação. Desde que sejam construídos poços profundos, obedecendo os critérios técnicos, a população poderá receber água de melhor qualidade e isenta de tantos produtos químicos, por um custo bem menor. 
Historicamente o IDESP é o pioneiro em pesquisa de água subterrânea na Amazônia. Em 1970 foi realizado o primeiro estudo de água subterrânea na Ilha do Marajó pelo órgão. Nesse mesmo ano foi iniciada a perfuração de poços profundos no Pará por uma empresa paulista que, contratada pela Cosanpa, perfurou mais de dez poços. 
Nesse trabalho foi detectado que as maiores reservas de água subterrânea do Pará estão em Belém. Tancredi explica que o manancial da RMB tem excelente qualidade e alta produtividade, sendo possível implementar poços com vazão superior a dois milhões de litros por hora, com pH 7,2 e propriedades que classificam sua água como de ótima potabilidade.

“Entretanto - alerta o geólogo Wilson de Oliveira, diretor da Petem - se não for obedecida a Lei 6.105/98, que dispõe sobre a conservação e a proteção dos depósitos de águas subterrâneas no Estado do Pará, essa imensa riqueza mineral poderá ser irremediavelmente perdida, pela ação de leigos e inescrupulosos inabilitados em perfuração”.

        C O N T A - G O T A S       

“Se a teoria da relatividade estiver correta, a Alemanha dirá que sou alemão e a França que sou cidadão do mundo. Mas se estiver errada a França sustentará que sou alemão e a Alemanha dirá que sou judeu”. 
(Albert Einstein 1879/1955 - Físico matemático alemão.)

“Um traidor é um homem que deixou nosso partido para inscrever-se em outro. Um convertido é um homem que deixou seu partido para inscrever-se no nosso”. George Clemenceau 1841-1921 – político francês.

"O rio atinge seus objetivos porque aprendeu a contornar obstáculos." - Lao Tsé - pensador chinês.

=============

"Se você rouba idéias de um autor, é plágio... 
  Se você rouba idéias de muitos autores, é pesquisa!"
- (Wilson Mizner - 1876-1933 - dramaturgo americano)

                              [ ÍNDICE ]                                 Até breve!                     
Sergio Silva